Curso de Biofeedback Cardíaco

Imagine poder ver o invisível! Imagine, em tempo real, você saber o que acontece no corpo e na mente de seu paciente! Imagine o seu paciente podendo utilizar uma tecnologia que o ensina a se manter fisicamente e emocionalmente equilibrado nas situações mais desafiadoras! Tudo isso é possível com o Biofeedback!

São Paulo/SP: 01/09/2018

Piracicaba/SP: 08/09/2018

Público alvo:

Psicólogos, médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, parteiras e doulas, terapeutas holísticos, coaches, educadores físicos, pesquisadores e demais interessados.

Veja, abaixo, como o Biofeedback pode auxiliar cada profissional:

Psicólogos: o Biofeedback pode ser utilizado durante as sessões de psicoterapia, possibilitando ao paciente tornar-se consciente de como seus processos mentais afetam o corpo e o seu bem estar. Também pode ser de grande auxílio para pacientes com transtornos psicológicos, como ansiedade, depressão, fobias, TEPT e outros quadros e situações que envolvem sofrimento psíquico. Nesses casos, o Biofeedback possibilita o aprendizado sobre como acessar e utilizar recursos internos para se equilibrar nos momentos de crise fora do consultório.

Médicos: aqueles que lidam com doenças relacionadas ao estresse, podem disponibilizar aos seus pacientes sessões de Biofeedback em suas clínicas para que eles aprendam a regular sua fisiologia em momentos de vida desafiadores. Os dados registrados no software podem também servir à função de diagnóstico sobre o funcionamento autonômico do paciente.

Fisioterapeutas: na Fisioterapia Respiratória, o biofeedback é extramente útil em auxiliar o paciente no aprendizado da respiração diafragmática no ritmo adequado para promover o melhor funcionamento fisiológico. É também de grande utilidade como ferramenta para auxiliar no tratamento de problemas físicos relacionados ao estresse. Os dados registrados no software podem também servir à função de diagnóstico sobre o funcionamento autonômico do paciente. 

Terapeutas Ocupacionais: o Biofeedback pode auxiliar na reabilitação de indivíduos, na prevenção e no tratamento de transtornos mentais e físicos relacionados ao estresse. 

Parteiras e Doulas: na assistência humanizada à gestação e ao parto, o Biofeedback pode ser de grande auxílio. Durante o pré-natal, parteiras e doulas podem disponibilizar sessões às gestantes para facilitar o aprendizado da respiração correta, que promove o equilíbrio de todas as funções fisiológicas. Isso reduz consideravelmente o nível de estresse, favorecendo uma gestação saudável e servindo como recurso no momento do parto, proporcionando o equilíbrio das funções fisiológicas. O Biofeedback também pode ser utilizado para diagnóstico do funcionamento autonômico e do nível de estresse da gestante e da parturiente, possibilitando às profissionais pensar em estratégicas para redução do estresse.

Terapeutas Holísticos: o Biofeedback auxilia o terapeuta holístico na prevenção e tratamento de doenças agudas e crônicas relacionadas ao estresse. É útil para auxiliar o paciente a tornar-se consciente de seus processos internos, mentais, emocionais e físicos. Também possibilita que o paciente aprenda a acessar e a utilizar seus recursos internos, através de várias técnicas terapêuticas que podem ser autoaplicadas, para se autorregular nas situações de vida desafiadoras.

Coaches: o Biofeedback possibilita que o cliente desenvolva habilidades de autogestão do estresse e das emoções, o que garante saúde e bem estar para a realização de quaisquer objetivos pessoais e de carreira.

Educadores Físicos: na promoção da saúde e no treinamento de atletas que buscam alta performance no esporte. O Biofeedback possibilita ao praticante regular e alinhar suas funções fisiológicas, de modo a garantir o melhor desempenho físico.

Pesquisadores: o sistema de Biofeedback pode ser utilizado como intervenção terapêutica em pesquisas ou como instrumento de medição e avaliação da eficácia de outras intervenções terapêuticas, através da análise da Variabilidade da Frequência Cardíaca.

Sobre o Biofeedback:

O que é Autorregulação Psicofisiológica?

Autorregulação psicofisiológica significa aprender a utilizar os próprios recursos (mentais e físicos) – autoaplicar técnicas terapêuticas – para, intencionalmente, regular funções que o corpo normalmente regula de forma automática, tais como a frequência cardíaca, a pressão sanguínea, a temperatura da pele, a tensão muscular, entre outras. Todas as técnicas de autorregulação possuem efeito sobre o Sistema Nervoso Autônomo – responsável pelo funcionamento de todos os órgãos internos e do tônus muscular – e sobre o Sistema Nervoso Central.

 

O que é Biofeedback?

Biofeedback é um método que auxilia o aprendizado da autorregulação psicofisiológica através de um aparelho conectado a sensores que fornece informações em tempo real sobre o estado do Sistema Nervoso Autônomo do indivíduo.

 

Como o Biofeedback funciona?

Quando uma pessoa está aprendendo a se autorregular através do Biofeedback, ela utiliza sensores conectados ao seu corpo e a um aparelho de monitoramento. Isso fornece feedback instantâneo sobre uma função do corpo específica (por exemplo, ritmos do coração). O terapeuta de Biofeedback ensina ao paciente exercícios físicos e mentais que o ajudam a regular tal função corporal. Os resultados são exibidos no monitor que mostra, em tempo real, quando a pessoa está se aproximando ou se afastando da mudança desejada na função corporal (por exemplo, a coerência cardíaca). Deste modo, observando o que acontece em seu corpo a cada ação que realiza, a pessoa aprende a se autorregular.

 

Como o Biofeedback pode ajudar pessoas?

Saber se autorregular em situações desafiadoras é uma habilidade fundamental para manter o bem estar e a saúde física e mental. A ausência desta habilidade tem como consequência o estresse e uma série de doenças agudas e crônicas associadas a ele, como baixa imunidade, doenças de pele idiopáticas, tensão e dor muscular, problemas gastrointestinais, hipertensão e doença cardiovascular, entre outras. Deste modo, ao aprender a se autorregular com o Biofeedback, o indivíduo apresenta uma melhora significativa em seu quadro de saúde, comprovado por uma grande quantidade de estudos científicos.

O Biofeedback também pode ser de grande auxílio para pacientes com transtornos psicológicos, como ansiedade, depressão, fobias, TEPT e outros quadros e situações que envolvem sofrimento psíquico. Nesses casos, o Biofeedback ajuda o paciente a tornar-se consciente de como seus processos mentais afetam o corpo, ao mesmo tempo em que facilitam o aprendizado sobre como acessar e utilizar recursos internos para se equilibrar nos momentos de crise.

 

Quais são as aplicações do Biofeedback?

No contexto terapêutico, o Biofeedback é principalmente usado como ferramenta para ajudar o paciente a se tornar consciente de seus processos internos e para auxiliá-lo no aprendizado da autorregulação.

Pode ser utilizado também como recurso para acompanhar a evolução dos estados internos do paciente durante uma técnica terapêutica específica, variando de um estágio inicial de conflito para um eventual estágio final de resolução e harmonia interna.

O Biofeedback pode ser ainda utilizado em pesquisas para a avaliação da eficácia de processos terapêuticos.

 

Para quem o Biofeedback é indicado?

O Biofeedback é indicado para todas as pessoas, inclusive crianças, que desejam aprender a se autorregular. É especialmente indicado para pessoas que apresentam doenças associadas ao estresse e/ou transtornos psicológicos.

 

Quantas sessões são necessárias?

O número necessário de sessões varia em função da quantidade de técnicas a serem aprendidas, do nível de habilidade que se deseja atingir e da capacidade de aprendizagem de cada indivíduo.  

Objetivos:

Após o curso, os participantes serão capazes de:

  • Utilizar equipamentos e softwares de biofeedback cardíaco;
  • Interpretar dados da Variabilidade da Frequência Cardíaca e seu significado clínico;
  • Utilizar o biofeedback como recurso para educar o paciente na autogestão das emoções e do estresse, assim como na autorregulação de seus processos fisiológicos;
  • Compreender a ciência que fundamenta o biofeedback cardíaco;
  • Utilizar técnicas terapêuticas associadas ao biofeedback na promoção da autorregulação psicofisiológica.

Programação:

Neste curso, você irá aprender:

  • Psicofisiologia do estresse;
  • A Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC) como uma janela que revela o estado e o funcionamento do Sistema Nervoso Autônomo;
  • Conceito de ‘coerência cardíaca’;
  • Padrões de ritmo do coração em diferentes estados emocionais;
  • Conexão coração-cérebro: mecanismos através dos quais eles se influenciam mutuamente;
  • Interações entre respiração, ritmos cardíacos e estados emocionais;
  • Interpretação de gráficos e dados da VFC em análises avançadas: domínio do tempo, da frequência e não-linear;
  • Biofeedback no tratamento de transtornos físicos e psicológicos relacionados ao estresse;
  • Práticas terapêuticas associadas ao Biofeedback na promoção da autorregulação psicofisiológica;
  • Tecnologias de Biofeedback Cardíaco disponíveis no mercado.

Facilitadora:

Profa. Dra. Marina Zuanazzi Cruz é biomédica, mestre e doutora em Saúde Coletiva pela Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista – Unesp. Realizou parte de seu doutorado na Universidade de Illinois em Chicago (EUA), onde especializou-se em Aprendizagem Social e Emocional. Participou de pesquisas e realizou sua tese de doutorado na área de Biofeedback Cardíaco. Possui especialização em Cuidados Integrativos pela Universidade Federal de São Paulo – Unifesp. É facilitadora de Meditação em Saúde, formada pela Unifesp. Possui formação em Medicina Chinesa e Terapias Energéticas pelo Centro de Estudos de Acupuntura e Terapias Alternativas – CEATA. Possui especialização em Acupuntura pela Escola Brasileira de Medicina Chinesa – Ebramec. É palestrante e ministra cursos nas áreas de práticas integrativas em saúde e educação para o desenvolvimento humano integral. É idealizadora e sócia-fundadora da Escola Somos Um, em Piracicaba/SP.